Ouça agora na Rádio

N Notícia

Cientistas: muitas nuvens podem ter origem 'extraterrestre'

FOTO: CC BY 3.0 / Agathman / ???????-??????? ?????? ??? ?????? ???????

Cientistas: muitas nuvens podem ter origem 'extraterrestre'

A maior parte de "embriões" de nuvens surge na atmosfera terrestre devido à interação de gotas de aerossol com os raios cósmicos de alta energia, afirmam cientistas em um artigo publicado na revista Nature Communications.

Todas as informações compartilhadas Sputnik Brasil

"Revelamos o último detalhe do mistério, explicando como as partículas cósmicas afetam o clima na Terra. Agora, entendemos como mudanças na atividade solar ou erupções da supernova afetarão a atmosfera terrestre", assinalou o pesquisador Henrik Svensmark da Universidade Técnica da Dinamarca.

Quanto a aerossóis — gotas microscópicas de substâncias líquidas e partículas sólidas que refletem uma parte dos raios solares e contribuem para a condensação do líquido nas nuvens — cientistas não podiam explicar como estes se transformam em núcleos de condensação, ou seja, embriões de nuvens, uma vez que os próprios aerossóis não conseguem "desencadear" o crescimento de nuvens.

Os climatologistas dinamarqueses revelaram este mistério, observando a interação de gotas líquidas com várias moléculas no laboratório analógico das camadas superiores da atmosfera terrestre.

Ao realizar experimentos com esta "miniatmosfera", cientistas indicaram que até uma pequena quantidade de íons drasticamente acelerava a formação de "núcleos de condensação" e fazia com que os aerossóis aumentassem. Segundo explicou Svensmark, os íons livres que se encontram na atmosfera são muito raros, como resultado, outros climatologistas não prestam muita atenção a estas partículas.

De acordo com autores do artigo, todos estes cientistas não levaram em conta uma coisa importante: raios cósmicos de alta energia e partículas de vento solar bombardeiam constantemente a Terra, e uma parte delas atinge as camadas inferiores da atmosfera. Estima-se, que a cada segundo por cada metro quadrado da fronteira entre a atmosfera e o espaço "cai" ao menos um próton de alta energia, nascendo partículas carregadas e íons em abundância.

Tomando esta ideia em consideração, os cientistas mudaram as características da "miniatmosfera", já que esta contava com o mesmo número de partículas carregadas produzidas pelos raios cósmicos ao colidirem com moléculas gasosas no ar. Como resultado, foi revelado que aproximadamente 5% dos "núcleos de condensação" e nuvens na atmosfera terrestre são de origem cósmica.

Contudo, os dados obtidos podem apenas ser aplicados ao silencioso "tempo cósmico". Quando na superfície do Sol acontecem potentes erupções ou explosões de supernovas, a proporção deste tipo de nuvens pode crescer até 50%.

Segundo Henrik Svensmark, raios cósmicos podiam ter causado várias anomalias climáticas no passado, inclusive a "era do gelo" dos séculos 16 a 19, ou em outros períodos de temperaturas baixas, bem como influenciar o clima do planeta em geral.

FONTE: SPUTNIK BRASIL
Link Notícia

Peça sua Música

Previsão do Tempo