Ouça agora na Rádio

N Notícia

© REUTERS / Basarnas

FOTO: © REUTERS / Basarnas

Caixa-preta encontrada pode ajudar a explicar tragédia indonésia que levou 189 vidas

Os mergulhadores indonésios encontraram uma das caixas-pretas do avião da empresa Lion Air que caiu no mar há poucos dias, comunica um portal de notícias local, citando um representante da Marinha da Indonésia.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

De acordo com o Detik News, o gravador digital de dados de voo foi encontrado por perto dos destroços da aeronave, na profundidade de 30 metros. As buscas tinham sido dificultadas por uma corrente subaquática muito forte.

O canal Kompas TV confirma que a caixa-preta já foi recuperada. O aparelho deve ajudar a explicar a razão que fez o avião perder contato com a terra apenas 13 minutos após a decolagem na manhã de segunda-feira (29), quando seguia de Jacarta para Pangkai Pinang, localizada na ilha indonésia de Bangka.

A decifração da caixa-preta pode levar até três semanas, e a análise demorar até seis meses, disse nesta quarta-feira (31) Soerjanto Tjahjono, chefe do Comitê Nacional de Segurança dos Transportes.

Anteriormente, Haryo Satmiko, vice-chefe do Painel Nacional de Segurança dos Transportes, disse à Reuters que um drone submarino tinha detectado um objeto parecido com uma parte da fuselagem na profundidade de aproximadamente 30 metros, perto do local onde o avião perdeu o contato com a terra.

A aeronave Boeing 737 da companhia aérea de baixo custo Lion Air havia decolado na manhã de segunda-feira (29) e caiu no mar 13 minutos depois do início de voo, nas proximidades da costa de Java Ocidental. Os destroços do avião se encontram na profundidade de 30 — 40 metros, espalhados por uma vasta área.

As causas da catástrofe ainda não foram estabelecidas. O avião acidentado foi produzido em 2018 e estava em serviço da empresa desde agosto do ano corrente. O número total de passageiros e tripulantes era de 189 pessoas e, de acordo com os serviços de resgate indonésios, não há sobreviventes.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia