Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Dubai usa tecnologia para criar chuvas e combater calor

Imagem Noticia

Imagem: Eviart/Shutterstock

Compartilhe agora
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Postado em 02/08/2021 por Sistema Plug

Eu não sou senhor do tempo, mas eu sei que vai chover, já cantava Chorão nos versos da canção Senhor do Tempo, da banda Charlie Brown Jr. Em Dubai isso seria verdade, pelo menos se o cantor trabalhasse com tecnologia do Centro Nacional de Meteorologia dos Emirados Árabes Unidos. Com a ajuda de aeronaves e despejo de produtos químicos, cientistas estão fazendo chover no deserto.


desertoDeserto de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos

Imagine a cena: em pleno verão, quando o calor facilmente atinge 50 ºC, uma chuva torrencial encharca uma rodovia movimentada na região onde fica Dubai, causando condições difíceis para o fluxo dos carros de luxo que circulam pelo local. Cachoeiras repentinas aparecem ao lado da estrada. Pode parar de imaginar — a imagem é real. As fortes chuvas causaram o aparecimento de cachoeiras na cidade de Al Ain e tornaram as condições de trânsito perigosas, como afirmou a imprensa local.

De acordo com o Centro Nacional de Meteorologia dos Emirados Árabes Unidos, a precipitação na cidade foi aumentada por operações de semeadura de nuvens para aumentar as chuvas no país do Golfo. No domingo, o serviço meteorológico nacional dos Emirados Árabes Unidos divulgou um vídeo das fortes chuvas.

As operações de semeadura de nuvens são parte de uma missão contínua para gerar chuvas no país do Oriente Médio, que tem uma precipitação média de apenas dez centímetros.


Semeando chuva para colher tempestade

semeadura de nuvens é um tipo de modificação do clima que busca alterar a quantidade ou o tipo de precipitação que cai das nuvens. Ela é feita por meio da dispersão de substâncias no ar que servem como condensação de nuvens ou núcleos de gelo — que alteram os processos microfísicos dentro da nuvem, com o objetivo de aumentar a precipitação.

Como Dubai semeia nuvens atualmente

Os Emirados Árabes Unidos são um dos primeiros países da região do Golfo Pérsico a usar a tecnologia, com sofisticados radares meteorológicos para monitorar a atmosfera do país 24 horas por dia. Desde 2010 o país busca criar chuva artificial. O projeto custou 11 milhões de dólares e teve sucesso na criação de tempestades nos desertos de Dubai e Abu Dhabi.



Em 2014, um total de 187 missões foram enviadas para semear nuvens nos Emirados Árabes Unidos, com cada aeronave levando cerca de três horas para atingir de cinco a seis nuvens, a um custo de 3 mil dólares por operação.

As aeronaves tripuladas lançam produtos químicos, como o iodeto de prata, nas nuvens, a fim de causar chuvas. Em um esforço para conter o declínio do lençol freático do país, os Emirados Árabes Unidos investiram 15 milhões de dólares em nove projetos diferentes de precipitações no ano de 2017.

Semeadura de nuvens em Dubai no futuro

Um sistema programado para ser testado em breve nos Emirados Árabes Unidos utiliza drones para disparar cargas elétricas nas nuvens e aumentar a precipitação. O projeto é liderado por pesquisadores da Universidade de Reading, na Inglaterra. O professor Maarten Ambaum, que trabalha no projeto, disse à BBC em março deste ano que os Emirados Árabes Unidos têm nuvens suficientes para criar condições propícias à chuva.

O projeto quer fazer com que as gotas d'água se fundam ao receber um pulso elétrico, como o cabelo seco em um pente — “Quando as gotas se fundem e são grandes o suficiente, elas caem como chuva”, explicou, na entrevista, o professor Ambaum. Segundo reportagem no jornal britânico Independent, a aplicação de choques elétricos nas nuvens seria preferível, por não utilizar produtos químicos. A tecnologia deve ser implementada em breve.